sexta-feira, 12 de março de 2010

o ciclo


Então parti...
Por longas estradas
 De terra vermelha
Procurando pousada
Pra uma alma enferma
Prosseguir nessa jornada não é tão fácil assim
Desdobro o que restou em mim
E jogo nas ondas do mar
A água alivia a dor
O sal conserva a essência
A essência dessa alma solitária e vagabunda
Anda nua a procura de um lugar menos quente
Do que esse mundo
Sou assim tudo que restou de mim
Porque não desisti de tudo ainda
Não desisti de viver
Mas um dia terei de morrer
Ser o alimento do meu alimento
De onde colho flores   
E o que comer
E assim... A terra dá para o sustento
Mas sabe que ,sustenta seu próprio sustento
Terra vermelha, terra árida, terra de areia
Roda que roda no espaço
Entre nós à um laço
Tu me crias eu te agrido
Sou uma flor ofertada a ti
Sou flor de para sempre... Sempre viva
Esse é o ciclo completo
O ciclo biológico da vida



Anna Karenina

Um comentário:

  1. Parabéns, Anna. Belo poema.
    Aguardo uma visita, ok? Bjs. no coração.

    ResponderExcluir